Empresários fecham comércio em protesto a morte de colega morto durante assalto

A iniciativa, liderada pelo empresário Dalto Pavei, também tem o sentido de protesto para cobrar das autoridades reforço na estrutura de segurança da cidade.

15/02/2018 às 18:15:00
Empresários Dalto Pavei e Acelino Cristaldo - Fotos: Marcos Tomé/Região News/Arquivo

Num gesto de solidariedade à família do comerciante Paulo Buchanelli, morto em assalto na frente da agência do Banco do Brasil, os supermercados de Sidrolândia vão fechar suas portas às 18 horas. A iniciativa, liderada pelo empresário Dalto Pavei, dono grupo Pavei, também tem o sentido de protesto para cobrar das autoridades reforço na estrutura de segurança pública da cidade.

O empresário assassinado, irmão do proprietário do Supermercado Nutrimais, conforme ás primeiras informações levantadas pela Polícia, vinha sendo seguido pela dupla de marginais que o assaltou, e o matou com um tiro no coração. Eles fugiram com o malote de dinheiro que Paulo levou para depositar no Banco do Brasil.

A intenção dos empresários é formar uma comissão para ir a Campo Grande cobrar providências das autoridades. ”Até quando iremos assistir de braços cruzados homens de bem, trabalhadores, sendo assassinados por delinquentes que se caírem nas mãos das autoridades policiais, sabem que nada acontece”, desabafa.

Em sua avaliação, a morte de Paulo Bachanelli reacende uma preocupação que é constante no comércio; a Segurança Pública. “Diariamente convivemos com roubos, furtos, assaltos. Quem abre as portas para trabalhar tem que conviver com o medo e a insegurança. Há casos em que o criminoso é preso de manhã e no período da tarde, esta de volta as ruas cometendo o mesmo delito”, revela.

O Caso

O comerciante Paulo Buchanelli, 48 anos, morreu no inicio da tarde desta quinta-feira (15), minutos após dar entrada no Hospital Elmiria Silvério Barbosa. O comerciante foi abordado por assaltantes logo após descer da sua Pick-Up Saveiro com um malote para depósito de valores na agência do Banco do Brasil. Os marginais pegaram o malote e fugiram numa motocicleta pela Rua Santa Catarina, tomando rumo da Avenida Aquidaban.

Enquanto isto, a vítima, baleada no coração, ainda cambaleando foi em direção à agência onde acabou tombando. Socorrido às pressas, chegou praticamente sem vida ao hospital onde faleceu. Familiares, no saguão do hospital entraram em desespero diante da tragédia. Paulo era dono da Lanchonete Ajuricaba na Avenida Dorvalino dos Santos, ao lado do Supermercado Nutrimais, de propriedade do irmão dele.

A fuga dos assaltantes foi registrada pela câmera de monitoramento de um estabelecimento comercial que fica próximo ao banco.